Artigos

Investigação da diarréia crônica

O início da investigação envolve uma história clínica e exame físico detalhados. As seguintes informações são essenciais ao raciocínio diagnóstico:

  • Cronologia dos sintomas, correlacionando-os com mudanças na alimentação e/ou estilo de vida;
  • Uso de medicamentos, incluindo antimicrobianos;
  • Presença de comorbidades, assim como, história de cirurgias pregressas;
  •  Características das fezes, como presença de sangue e muco, volume e consistência, além do padrão da diarreia (contínua ou intermitente);
  •  Sintomas sistêmicos associados como febre, astenia, perda de peso, dor abdominal, alteração do apetite, sangramentos, edema;
  •  Presença de infecções de repetição;
  • Viagens recentes.

Triagem para diarreia crônica

O exame coprológico é um conjunto de testes úteis na triagem para investigação da  diarreia crônica. Atualmente é composto pela pesquisa de sangue oculto, dosagem de alfa-1 antitripsina, pesquisa de gordura, parasitológico e pH fecal.
Em uma única amostra de fezes pode ser feita a avaliação conjunta desses exames, importantes na diferenciação de quadros funcionais e orgânicos e na avaliação da  presença ou não de má-absorção, direcionando posteriormente para exames mais específicos que levarão ao diagnóstico.

Orientações Nutricionais-Diarréia

  •  Mastigar bastante os alimentos;
  •  Não suspender a alimentação;
  •  Aumentar a hidratação com água filtrada ou fervida, água de coco, chás (entrecasca do coco, folhas de goiaba), água de arroz cozido, suco de maçã, lima coada, goiaba, caju e soro caseiro;
  •  Dar preferência as carnes brancas (aves/peixes) grelhadas ou cozidas. Retirar a pele das aves antes de cozinhá-las;
  •  Fazer uso de alimentos obstipantes (prendem o intestino): banana da prata, maçã sem casca, mucilagem de arroz, goiaba, caju, lima, banana da terra cozida, pêra.
  •  Preferir vegetais cozidos como cenoura, batata, chuchu, beterraba, vagem, batata doce, inhame, fruta-pão;
  •  Suspender o consumo de LEITE DE VACA E DERIVADOS, mesmo sendo desnatados;
  •  Beber bastante líquidos nos intervalos das refeições  (10 a 12 copos de 200 ml/dia)
  •  Dar preferência à ingestão de frutas ao invés dos sucos;
  •  Usar 01 colher de sopa de farelo de aveia nas saladas, vitaminas, sucos;
  •  Aumentar o número de refeições de 5 a 6 vezes ao dia.

Evitar

  •  Alimentos oleaginosos como amendoim, castanha, nozes, abacate durante o período de diarréia;
  • Não consumir em grande quantidade: folhosos (alface, agrião, rúcula, couve folha); frutas e verduras laxantes (laranja, melancia, ameixa, mamão; tangerina com bagaço, abóbora, quiabo), gérmen de trigo e granola;
  • Não consumir: Chocolate, condimentos (catchup, mostarda, maionese orégano, pimenta do reino);
  • Evitar consumir carnes vermelhas;
  • Não consumir refrigerantes, água com gás e bebida alcoólica;
  • Evitar beber líquidos durante as refeições;
  • Não consumir alimentos ricos em gordura (sarapatel, feijoada, dobradinha, pastel, chocolate, salgadinhos, moqueca etc);

Publicado por: Lorena Fernandes Braga – NUTRICIONISTA

Onde estamos


ATENDIMENTO PARTICULAR:
Aceitamos Cartões de Crédito
Cartões de Crédito

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: Segunda - Sexta 7h - 19h
Rua Pelicano 341, Quadra 04, Lote 16, Loteamento Varandas Tropicais. Pitangueiras - Lauro de Freitas-BA
SAC: Whatsapp (71) 98233-5454 / 3379-6699  E-mail: [email protected]
Responsável Técnico: Dra. Adriana Campos Andrade Ribeiro CRM 13374 | RQE 13773


Gastrocentro© 2021. Todos os direitos reservados.